Ale Bueno

Saúde mental & Treinamento físico

Novos estudos demonstram que a dopamina, hormônio liberado durante a atividade física, é mais relevante do que se imaginava na cascata bioquímica desencadeada pelos exercícios.


A dopamina desempenha funções estratégicas que aumentam o prazer e a alegria pós treino e contribuem para atrasar a progressão do Parkinson, uma doença degenerativa do sistema nervoso central, crônica e progressiva, enfermidade cuja origem está exatamente na escassez do hormônio.

O hormônio atua em três campos:


O primeiro é o que controla os movimentos motores. Dar um passo, levar o lápis ao ponto certo da página ou o garfo à boca são ações que necessitam dela para serem executadas.


Segundo campo de atuação: a dopamina é a principal substância a intermediar as conversas entre as células nervosas que integram o sistema de recompensa, no qual são processadas as sensações de felicidade e satisfação quando recebemos algo que nos agrade.


E por fim, a dopamina está presente nos mecanismos que permitem a identificação dos sentimentos alheios, habilidade vital para a convivência social.
Para liberar a dopamina em seu organismo, pratique no mínimo 20’de atividade física todos os dias. Qualquer tipo de exercício promove no cérebro o aumento da dopamina.

Ale Bueno

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS

Verified by MonsterInsights