Ale Bueno

Movimentos com amplitude nos treinos

A amplitude de movimento diz respeito ao percurso que uma ou mais articulações realizam para completar um exercício (ou movimento).

Para exemplificar, pense no agachamento. O agachamento é um exercício para o fortalecimento e hipertrofia da musculatura das pernas e glúteos.

Uma boa execução faz com que os joelhos e quadris se flexionam, afundando o quadril na descida e estendendo completamente joelhos e quadris na subida. 

Desta maneira  as musculaturas principais utilizadas nesse exercício atinjam sua máxima contração e isto é o que vai gerar resultados cada vez melhores.

Todo esse caminho que o quadril percorre é o que nós consideramos como ângulo de amplitude.

E, quanto maior for esse ângulo (ou trajetória), maior será o recrutamento de fibras musculares de uma determinada região.

Vale ressaltar que o inverso também é realidade: quanto menor for a trajetória da barra, menor será o recrutamento das fibras de um músculo que está sendo exercitado.

O mesmo vale para todos os outros grupamentos musculares e exercícios da musculação.

Entenda mais sobre a importância desse assunto:

Executar um movimento em sua máxima amplitude, é algo que normalmente gera dúvidas entre os alunos.

Como a sobrecarga é também muito importante para o ganho de massa muscular, muitas vezes o exercício é executado com uma carga que não permite atingir a máxima amplitude do movimento, porque o peso utilizado é muito maior do que a pessoa consegue resistir em certas fases do exercício.

Isso coloca em risco a integridade articular do praticante, sem mencionar os riscos para uma lesões podem envolver tendões ou músculos.

O indivíduo que treina com uma sobrecarga além do suportável pelos músculos, articulações e tendões também diminui consideravelmente os seus resultados.

Pesquisas recentes demonstram que o estresse muscular é até 32% maior com amplitudes completas. 

O estresse muscular é necessário para quem tem como objetivo aumentar a massa muscular e também emagrecimento.

Entenda como foi realizada a pesquisa:

Nos dois grupos que foram observados, os praticantes que utilizaram a amplitude completa também atingiram um ganho muscular maior do que o grupo que utilizava movimentos mais curtos.

De acordo com o estudo realizado pelo Journal Of Strength and Conditioning, aqueles que treinaram com movimentos completos tiveram um aumento muscular de 59%. 

Já aqueles que treinaram com movimentos mais curtos e com mais peso conquistaram somente 16% de aumento muscular.

Este resultado leva a conclusão que a qualidade do movimento é mais importante que a quantidade de peso utilizado.

Se você tem como objetivo em seus treinos, tanto o ganho de massa muscular quanto o emagrecimento, procure observar sua execução, melhorar sua amplitude e concomitantemente com uma boa execução procure trabalhar com uma carga pesada, mas que não atrapalhe sua postura e execução.

Procure sempre um profissional de educação física para te orientar durante o treino e bom treino!

Ale Bueno

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS

Verified by MonsterInsights